1, 2, 3 e já!

Uma onça na janela

Posted on: 16/07/2008


Encontrei este artigo do Mario Persona e gostaria de compartilhá-lo com vocês….

Que aproveita a imagem de escultura, depois que a esculpiu o seu artífice? Ela é máscara e ensina mentira, para que quem a formou confie na sua obra, fazendo ídolos mudos? Ai daquele que diz ao pau: Acorda! e à pedra muda: Desperta! Pode isso ensinar? Eis que está coberta de ouro e de prata, mas dentro dela não há espírito algum. Habacuque 2:18,19

Coloquei uma onça em minha janela. Não uma onça de verdade, mas uma onça de pelúcia para proteger meu lar. Você deve estar me achando louco, não? Preciso explicar.

Por quatro vezes encontrei uma pomba em meu banheiro, e esses encontros não foram nada agradáveis. Geralmente eles ocorreram de madrugada quando fui ao banheiro sonolento, só para levar um susto daqueles com algo voando e se debatendo contra o espelho. Era uma pomba que entrou pela janela e não conseguiu sair.

No espelho ela vê sua imagem e pensa que é uma companheira, daí a confusão. Fazer a pomba passar pela fresta da janela não é tarefa fácil para quem acaba de ser acordado. Sem falar na sujeira que ela deixa no banheiro quando adota o vidro do box como poleiro. Agora, com a onça ali, vamos ver o que acontece.

Minha explicação foi racional, mas um missionário na Índia não conseguia dar uma explicação racional para as pessoas que evangelizava a respeito da inutilidade dos ídolos. O panteão de deuses do hinduísmo é imenso, e o que não falta por lá são imagens que as pessoas acreditam ter algum poder. Não é muito diferente do que acontece no ocidente em algumas religiões cristãs.

Um dia o missionário teve uma idéia…

Comprou uma escultura de um grande cachorro e colocou na entrada de sua casa. Aí passou a dizer a todos que aquele cachorro estava ali para guardar a casa dos ladrões.

Obviamente os indianos riram dele, até ele fazer uma analogia com seus ídolos. Se aquele cão de pedra não podia ajudar a guardar sua casa, o que poderiam fazer as imagens e esculturas nas quais aquelas pessoas depositavam sua confiança?

Nem ídolos, nem imagens, nem esculturas e nem mesmo pessoas ou anjos devem ocupar uma posição especial para o cristão. Quando alguém reconheceu no apóstolo Pedro um dos discípulos de Jesus, prostrou-se diante de Pedro, só para levar uma reprimenda:

“Pedro o levantou, dizendo: Levanta-te, que eu também sou homem“. Atos dos Apóstolos 10:26

E quando o apóstolo João, em meio à visão que teve em Apocalipse, se prostra diante de um anjo, o que acontece? O anjo também o repreende:

“Olha, não faças tal; porque eu sou conservo teu e de teus irmãos, os profetas, e dos que guardam as palavras deste livro. Adora a Deus“. Apocalipse 22:9

Nem imagens, nem santos, nem anjos. E pra que buscar outro quando o próprio Jesus disse “Vinde a mim”?

Extraído de pintorcelestial.blogspot.com

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: